sábado, 21 de janeiro de 2012

O pênis !


Educação Sexual...  O pênis !

                                                                                    por Abilio Machado.

Os garotos lhe dão nomes variados, apelidos incomuns, caralho, boneco, palhaço, biscoito, ganso, vara, pau, minduim, o nome mais comum é de pinto, alguns médicos o chamam de vêrga, também a palavra falo, porém este termo designa a representação do membro viril, reproduções em madeira, cerâmica e argila que eram transportadas nas festas de Baco, deus festeiro e pai das orgias, pois também é chamado de Dionísio, ou representa também os totens erigidos a Príapo, deus da fecundidade.

Os símbolos fálicos são encontrados em grande parte das religiões da antiguidade, bem como em certas religiões primitivas, das Américas e nas Índias, onde rituais e festas eram considerados o auge da fecundidade e da produção positiva nas colheitas.

O pênis é atravessado longitudinalmente pela uretra, pequeno canal que serve para a eliminação da urina. A uretra é envolvida por tecidos (os dois corpos cavernosos e o corpo esponjoso) comparáveis a esponjas e que têm a propriedade de se encher de sangue e endurecer. A isso é chamado de ereção.

Particularmente sensível, a extremidade do pênis é chamado de glande, parafraseando-a parece à forma do chapéu do cogumelo, sendo recoberta parcial ou totalmente por um capuz, que ganha o nome de prepúcio, este na religião judaica, por exemplo, recomenda a sua eliminação, que é a circuncisão.

Para o ato sexual é necessário que o prepúcio seja puxado para trás. Que acontece quase que automaticamente ao inchar-se para o crescimento. Se isso não acontecer será necessário submeter-se a uma pequena cirurgia, a operação de fimose, que também ocorre quando mesmo em repouso o prepúcio não pode ser repuxado para trás da glande, pois se deve manter a higiene, lavando-o todos os dias e logo após a relação sexual ou da ejaculação da masturbação.

No momento da ereção, o pênis cresce, entesa-se, tanto em comprimento como em diâmetro, que vai variar de indivíduo a indivíduo, este fator é talvez o motivo que mais preocupa os homens. Alguns temem que o tamanho afete sua identidade sexual ou sua performance com a companheira(o) na hora do coito. Em alguns casos extremos deve-se procurar um especialista quando se é portador do chamado micro pênis ou quando existe alguma anomalia que atrapalhe o desenvolvimento e utilidade natural de tão útil membro do corpo humano, pois ele tem a função em injetar o espermatozóide que irá iniciar o processo da concepção ao alcançar o óvulo feminino.

Quero agora lembrar que existem homens bem dotados, que estão acima do chamado tamanho normal aceitável, acima de vinte centímetros já são casos excepcionais. E é fácil perceber que esses fenômenos não poderão manter relações com qualquer mulher. Alguns podem depois de excitados desmaiarem pela quantidade de esforço e sangue que foram necessários para alimentar a sua grandeza.

Os que são menos dotados pela natureza, devem lembrar de que os atletas que têm pernas compridas nem sempre são os que saltam mais longe ou mais alto que os de pernas curtas. No amor como em tudo mais o importante é o saber agir.

Mais vale um pequeno brincalhão que um grande exibido caidão!

Nenhum comentário:

Postar um comentário