domingo, 29 de janeiro de 2012

USO de MACONHA e os ACIDENTES FATAIS

 

>>>28% dos motoristas envolvidos em acidentes fatais estavam sob efeito da droga

por Minha Vida
 

Novo estudo da Columbia University, nos Estados Unidos, descobriu que o uso da maconha aumenta a ocorrência de acidentes de carro. Para chegar à conclusão, os pesquisadores analisaram nove estudos, dos quais oito concluíram que motoristas que usam maconha são mais propensos a se envolverem em acidentes no trânsito. A exceção ficou por conta de um estudo menor realizado na Tailândia, mas a prevalência do uso da erva nessa pesquisa foi muito menor do que nos demais estudos.

De acordo com os pesquisadores, motoristas que usaram maconha até três horas antes de pegar no volante possuem mais que o dobro de chances de estarem envolvidos em acidentes de veículo a motor, independente de qual for. Os pesquisadores também encontraram evidências de que o risco de acidente aumenta com a concentração de maconha no sangue - o que foi medido de acordo com exames de urina e relato do próprio usuário.

Segundo o estudo - cujos resultados foram publicados no periódico Epidemiologic Reviews -, 28% dos motoristas envolvidos em acidentes fatais estavam sob efeito da droga. Mais estudos serão necessários para entender a relação entre a erva cannabis e os acidentes de carro. 
Maconha pode aumentar chances de câncer de testículo

O uso da erva também pode ter relação com tumores, segundo estudo realizado pelo Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (Icesp). O resultado indica que usuários de maconha têm mais chances de desenvolver câncer de testículo do que não usuários.

O levantamento foi feito com base nos 500 pacientes atendidos mensalmente na clínica de urologia do Icesp. Do total, 30% apresentavam tumores nos testículos, sendo que 70% já se encontravam em estado avançado.

Os resultados apontaram que um em cada quatro pacientes com câncer de testículo, ou 25% dos atendidos na unidade, relatou usar maconha regularmente.

Segundo os pesquisadores, as cirurgias de retirada total ou parcial dos testículos e da próstata representam um terço das 10 mil cirurgias já realizadas no hospital. O câncer de testículo é curável, principalmente se o problema for detectado precocemente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário