sexta-feira, 10 de agosto de 2012

Como manter o seu pênis em alta saúde



Independentemente da idade de um homem, o pênis é sempre um troféu a manter em estado eficaz. Na realidade, o pênis faz parte de um todo: o corpo masculino, que por si só é uma máquina que necessita de oxigênio e nutrientes para se manter em bom estado, especialmente quando trabalha a grande vapor.

Assim sendo, para cuidar deste tão precioso órgão, é necessário cuidar do restante corpo, senão os problemas indiretamente irão lá chegar.

Um dos grandes problemas associados a este órgão “vital” é a disfunção erétil, podendo ser devastadora para a masculinidade de qualquer homem. Porém, se este tão infame problema surgir, poderá não só significar que a gloriosa ereção não acontece, mas que existe algo ainda mais problemático com o seu corpo, como algum tipo de problema cardíaco; isto pode até significar que um ataque do coração está aí a caminho. Um problema nas artérias devido a uma doença cardiovascular afeta logo desde o início as pequenas artérias que existem no pênis, vitais para conseguir uma boa ereção.

Ficam aqui alguns conselhos para que nunca precise do comprimido azul e para que todos os parceiros lhe retribuam um belo sorriso.

Coma frutos silvestres
Espalhe compota de amora no corpo do seu amor e não deixe de a comer; pode também simplesmente colocar a compota num pedaço de pão, ou… enfim, compre amoras, mirtilos, framboesas… e coma-as durante o dia. As amoras, mirtilos, e no geral, todos os frutos silvestres contêm um grande teor de antioxidantes que são fundamentais para manter a sua ereção firme durante longos anos.

Livre-se dos radicais livres com os antioxidantes
Se a sua corrente sanguínea estiver “poluída” com demasiados radicais livres, sucede uma diminuição do óxido nítrico - um químico que ajuda a dilatar os vasos sanguíneos e que, acima de tudo, o ajuda a conseguir uma boa ereção. Os antioxidantes são fundamentais para se ver livre dos radicais livres, por isso, ingira-os em grande quantidade, especialmente os antocianinos (uma classe de flavonóides) que estão presentes nos alimentos coloridos, especialmente na fruta e legumes.

Insistindo nos alimentos com antocianinos
Descobriu-se que as artérias tratadas com antocianinos retêm um maior nível de óxido nítrico, mesmo quando inundadas de radicais livres. Os antioxidantes, nomeadamente o antocianino, têm a capacidade de reduzir os radicais livres e de aumentar a sua potência, levando mais sangue ao seu pênis.

Não fume
Morrer cedo e impotente? Se ainda é um dos que está indeciso se o prazer do tabaco é maior do que o prazer da carne, pense duas vezes, pois mais tarde ou mais cedo vai ter de se decidir por um dos dois. Entre outros problemas, o tabaco aumenta muitíssimo o risco de ataque cardíaco, cancro do pulmão e cancro da bexiga. Existem estudos que comprovam que fumar duplica o risco de um homem sofrer de disfunção erétil. Porém se um homem deixar de fumar antes da meia-idade, os danos podem ser reversíveis! Saiba que se ingerir ómega 3 pode ajudar as artérias destruídas pelo tabaco a recuperarem com mais facilidade.

Relaxe e desfrute
O stress é um dos maiores inimigos da mente e do corpo. O stress, a longo prazo, provoca um endurecimento das artérias, podendo levar consecutivamente à disfunção erétil. Aprenda a relaxar e a sentir-se calmo e sereno. Faça meditação, ou incorpore um exercício físico na sua rotina semanal, como o ioga ou pilates.

Roncar: não
O roncar pode destruir uma sessão de sexo, porque limita a absorção de oxigénio, especialmente se sofrer de apneia do sono. Basicamente, quando ronca, deixa de receber tanto oxigênio. Tente elevar o seu torso quando dormir, pois esta medida poderá diminuir drasticamente o fato de roncar. Se esta medida não resultar, consulte um bom médico especialista.

Coma chocolate preto
O chocolate preto é rico em antioxidantes, nomeadamente a epicatecina responsável por libertar químicos que relaxam o interior das artérias. Se ingerir cerca de 30 gramas de cacau ou chocolate preto por dia, aumentará a dilatação dos vasos sanguíneos em mais de 10%. Como o pênis é rico em vasos sanguíneos, esta medida também o afetará, levando-lhe mais sangue e por consequência, uma maior ereção.

Baixe o seu peso
Já calculou o seu índice de massa muscular? Caso o seu índice esteja acima de 25 o seu futuro não é promissor na terra das ereções. Se tem excesso de peso saiba que a sua masculinidade poderá estar literalmente ameaçada, pois um homem com excesso de peso converte a testosterona em estrogeneo, e um nível baixo de testosterona e um alto nível de estrogeneo não é particularmente eficaz para uma boa ereção.

Acupuntura
Estudos revelaram que a acupuntura feita durante cerca de 6 semanas pode ajudar muito, psicologicamente e fisicamente, no tratamento da disfunção erétil.

Fortaleça os músculos pélvicos
Fortalecer os músculos pélvicos é uma excelente forma de prevenir não só a ejaculação precoce, mas também a disfunção erétil. Os exercícios pélvicos são os também chamados exercícios Kegel. Estes exercícios feitos todos os dias durante 6 meses poderão recuperar o poder da sua arma sexual. O fortalecimento destes músculos dá origem a uma barreira que pode prevenir a rápida libertação do sangue, mantendo a ereção por mais tempo. Insira os exercícios Kegel na sua rotina diária: contraia os músculos pélvicos por 10 segundos e relaxe (os responsáveis por parar de urinar caso o deseje), repetindo 15 vezes este procedimento. Poderá fazer estes exercícios quando estiver indo para o trabalho, quando estiver sentado a tomar um café…

Verifique que medicamentos ingere
Caso sinta que a disfunção erétil pode estar aí à porta ou é já uma realidade, verifique se algum dos medicamentos que pode estar a ingerir, não têm esta consequência, tal como acontece com os antidepressivos. Se não tem a certeza, questione o seu médico acerca do assunto.

Converse sobre o assunto
A disfunção erétil não é apenas um episódio isolado de ansiedade em que a mesma lhe minou o momento. É sim algo mais evidente e recorrente que provoca um grande abalo na sua vida sexual. Caso isso aconteça é importante conversar sobre o assunto, não só com o seu médico, mas também com a seu parceiro, para que ambos sintam que estão apoiados e que tudo se consegue ultrapassar com diálogo e com medidas práticas. Por vezes, os problemas são resolvidos de forma rápida e sem grandes consequências futuras se enfrentados iniciamente.

Fonte: Homemcorpus

Nenhum comentário:

Postar um comentário