terça-feira, 14 de agosto de 2012

DISFUNÇÃO VESICAL (OU DA BEXIGA) NA INFÂNCIA


DISFUNÇÃO VESICAL FUNCIONAL
Bexiga:
função de armazenar urina e esvaziar em intervalos regulares. A bexiga opera em duas fases: armazenamento e esvaziamento. O esvaziamento da bexiga ocorre entre 3 a 6 vezes por dia. Portanto na maior parte do tempo ela fica em repouso.
Complacência: capacidade da bexiga de armazenar volumes crescentes de urina na fase de armazenamento mantendo baixa pressão. A baixa pressão da bexiga é fundamental para a drenagem da urina do rim em direção à bexiga. O bom funcionamento da bexiga preserva os rins e a continência.
Disfunção miccional: é a disfunção vesical na fase do esvaziamento.
Bexiga neurogênica: é a disfunção vesical causada por alteração no sistema nervoso central ou periférico (mielomeningocele (MMC), medula presa).
Disfunção vesical por má formação intrínseca da bexiga: extrofia vesical, ureter ectópico, Válvula de uretra posterior, Síndrome de Prune-Belly.
Disfunção vesical funcional: não há causa aparente para o distúrbio.

Sintomas:
- Incontinência urinaria diurna e/ou noturna
- Infeção do trato urinário (ITU)
- STUI (sintomas do trato urinário inferior): urgência, frequência, ardor, urge-incontinência, retenção urinaria, dor supra púbica ou genital, gotejamento, hesitância, intermitência.
- Constipação, encoprese (incontinência fecal).
Avaliação:
- Diário miccional e evacuação por 1 semana ou 2 finais de semana.
- Urina tipo I e urocultura.
- Urofluxometria
- Ultrassonografia com medida de resíduo pós miccional
- Estudo urodinâmico, RX abdome e coluna, uretrocistografia (tem indicação se ITU febril ou dilatação ureteral) e ressonância magnética da coluna lombar são exames de exceção.

SÍNDROME DE URGÊNCIA
A mais comum, benigna e autolimitada. Urgência associada ou não a incontinência discreta ou até completa. Diário miccional com frequência aumentada de esvaziamento. STUI diversos. Associação ou não com ITU. Historia de constipação é frequente. Exames de urina normais. Resíduo pós miccional (RPM) ausente. Curva da urofluxometria com padrão de sino com volume urinado pequeno e às vezes um super fluxo nas meninas. Rins normais e pode haver espessamento vesical por conta da hiperatividade.

Tratamento:
1ª linha
- Micção programada
- Antibiótico profilaxia se ITU de repetição.
- Controle da constipação.
2ª linha
- Anticolinérgicos (oxibutinina 0,2-0,4mg/Kg/dia)
3ª linha
- Pedir exames de exceção
- Injeção intravesical de toxina botulínica
- Estimulo elétrico de nervos periféricos (sacral)

SÍNDROME DA BEXIGA PREGUIÇOSA
Menos comum e mais prevalente em meninas. Frequência urinaria baixa associada a ITU e/ou incontinência. A constipação pode estar presente. RPM aumentado. Tratamento:
1ª linha

- Micção programada
- Controle da constipação
- Antibiótico profilaxia se ITU de repetição.
2ª linha
- Cateterismo intermitente limpo (CIL)
- Possibilidade de uso de alfa-bloqueadores

Nenhum comentário:

Postar um comentário