terça-feira, 14 de agosto de 2012

FIMOSE – POSTECTOMIA: conceito, cirurgia, mitoss.


O conceito de fimose ocorre quando o homem não é capaz de retrair o prepúcio e expor a glande. 90% das crianças não conseguem retrair o prepúcio ao nascer, mas ao completar três anos apenas 10% não consegue. A postectomia ou circuncisão é a cirurgia realizada para corrigir a fimose ou para remover o excesso de prepúcio. Existe também o caráter religioso como os judeus e mulçumanos e os étnicos como os americanos que realizam sistematicamente a remoção do prepúcio nos recém-nascidos.



Não existe obrigatoriedade para se realizar a cirurgia de postectomia. As indicações para realizar a cirurgia são: fimose em crianças com mais de três anos de idade, balanopostite de repetição, infecção urinaria em meninos. A idade ideal para se operar depende da indicação da cirurgia. Tanto uma criança de um ano como um adulto de 100 anos pode necessitar da cirurgia.
Existem vários trabalhos que demonstram que o pênis postectomizado (operado) adquire menos infecções como DST incluindo HIV e o risco de câncer de pênis é menor. Mas sabemos também que povos que não tem o costume de realizar postectomia sistemática como os escandinavos não apresentam maior índice de DST ou câncer de pênis. Ou seja, vale mais a higiene e informação do que a cirurgia em si. Mas fica claro que a realização da cirurgia beneficia a higiene e consequentemente os riscos de DST e câncer.



A cirurgia é realizada em regime de hospital-dia no qual o paciente recebe alta hospitalar dentro de 3 a 6 horas depois de terminado o procedimento. O tempo da cirurgia varia de 20 a 40 minutos. Na maioria das vezes a anestesia é realizada com sedativos e anestesia local. Nas crianças há necessidade de uma sedação mais profunda, mas raramente há necessidade de intubação. Lembro os pais que a sedação esta dentro do conjunto da anestesia geral. O termo anestesia geral pode chocar e amedrontar os pais, mas é um procedimento seguro desde que respeitado normas de segurança inerentes aos bons hospitais e médicos. A cirurgia também pode ser feita com anestesia local, mas para isso é recomendado que o paciente seja extremamente cooperativo e entenda que apesar de não sentir dor, ele vai sentir mexer no local.



Os pontos costumam cair sozinhos por volta de 14 dias. O paciente adulto poderá ter relação sexual após total cicatrização, podendo variar num período de 4 a 6 semanas. As crianças antes da puberdade tem o pós-operatório mais confortável e esteticamente evoluem melhor. Nos adultos e adolescentes há sempre o risco de uma ereção inadvertida e o temor de perder alguns pontos o que poderá atrasar o processo de cicatrização. Em crianças menores é possível utilizar um anel plástico para fazer a cirurgia, é o Plastibell. A vantagem esta no pós-operatório imediato no qual o curativo é bem simples, mas após 14 dias pode acontecer do anel demorar a cair ficando a criança e os pais com muita expectativa.



O curativo é sempre um dilema. O ideal é bastante pomada cicatrizante e gazes para proteger, vestir uma cueca para dar firmeza e deixa-lo apontado para cima, isso diminui o inchaço. Alguns colegas preferem deixar sem gazes, apenas pomada e vestir uma sunga de natação sem forro; boa alternativa. A limpeza se faz com agua e sabonete no banho, secar e passar bastante pomada. Alguns colegas podem deixar um curativo com faixa elástica (colban ou tensoplast) pode ficar por até dois dias de pós-operatório sem trocar, apenas ficar atento se não fica muito apertado.
Repouso: ideal sete dias. A partir do 8º dia pode trabalhar ou ir pra escola. Não deve fazer atividade física intensa ou entrar em piscina e mar até completa cicatrização. Com criança fica impossível amarra-las e não deixar brincar, apenas usar o bom senso para evitar abusos.
Geralmente o pós-operatório não é doloroso. São passados analgésicos e anti-inflamatórios para melhorar o desconforto. Siga a risca a recomendações de repouso, medicação e limpeza que o pós-operatório passará ileso.

MITOS
a cirurgia de postectomia não aumenta o comprimento ou a grossura do pênis. Não afeta a ereção e não resolve a ejaculação precoce. Evidente que o pênis ficará mais sensível nos primeiros dias de pós-operatório, mas isso se adapta com o tempo.
Uma alternativa à cirurgia é o uso de pomadas que eliminam a fimose, exemplo a Postec. O tratamento deve ser realizado por oito semanas aplicando uma quantidade pequena de pomada sob o anel fibroso e aderências até a dissolução completa da pomada na pele. O resultado imediato é a melhora em 70% dos casos e a cura em 50% em longo prazo. É muito indicado quando estamos em duvida se indicamos a cirurgia ou não e quando os pais preferem ganhar tempo para operar a criança nas férias. Junto da pomada deve ocorrer à cooperação da criança para aos poucos tentar a retração do prepúcio o que facilita a higiene e o sucesso do tratamento. Apenas passar a pomada na “pontinha do pênis” e não tracionar, não haverá resultado algum. O medico deverá esclarecer como se usa a pomada, caso seja útil traga a pomada no consultório e peça ao colega para demostrar a técnica de aplicação.
A cirurgia em si é simples se compararmos com outras mais complexas. Para o urologista é o básico, apesar de ter muitos segredos que tornam a cirurgia fácil. Somente o treinamento leva a perfeição. Brinco que muitos pacientes ficam tão envolvidos e com medo que parecem que fizeram um transplante de coração. Sei da importância do pênis para homem... A informação é o melhor remédio.

2 comentários:

  1. Meu filho fez postectomia a três dias. Gostaria de saber se ao limpar devo retrair a pele ate aparecerem os pontos? Ele tem 6 anos.

    ResponderExcluir