quarta-feira, 22 de agosto de 2012

Transtornos na infância e drogas

Déficit de atenção e hiperatividade aumentam chances de abuso de álcool e drogas



Um estudo publicado no Journal of the American Academy of Child & Adolescent Psychiatry mostra que pessoas afetadas pelo Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) na infância têm mais chances de se envolver com álcool e drogas quando adultas. Os riscos chegam a ser três vezes maiores se, além desses dois problemas, a criança ainda sofrer de Transtorno de Conduta.

Para a pesquisa, foram recrutadas 142 pessoas entre 13 e 18 anos que haviam recebido tratamento para TDAH há cerca de cinco anos e 100 pessoas sem TDAH. Ambos os grupos responderam perguntas sobre o uso de bebidas alcoólicas, a primeira vez em que usaram alguma substância tóxica, a frequência de uso e a quantidade utilizada nos últimos seis meses. Depoimentos de pais e professores também foram coletados.
Os resultados revelaram que crianças afetadas pelo TDAH na infância tiveram mais casos de envolvimento com álcool e drogas do que os não afetados. A tendência se mostrou ainda maior em casos de Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade persistente - que não cessou após os dez anos de idade. Já para aqueles que também haviam sido diagnosticados com Transtorno de Conduta, os riscos triplicaram.

O TDAH afeta de 3 a 5% das crianças em período escolar e é caracterizado por atitudes impulsivas e pela desatenção. Frequentemente vem acompanhado do Transtorno de Conduta, um comportamento de padrão indisciplinar e violento. De acordo com os cientistas, saber previamente sobre essa inclinação por álcool e substâncias ilícitas é um importante alerta de precaução para os pais.

TDAH também afeta adultos
O Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade, ou TDAH, não afeta exclusivamente crianças e adolescentes. Porém, quando se trata de um portador adulto, diagnósticos e medicações mostram-se ainda menos conclusivos. Para lidar melhor com esse mal, que afeta grande parte da população, aqui vão algumas dicas:

1. Exercite-se. O exercício ajuda a aumentar o foco e a diminuir o excesso de energia, ajudando a combater os sintomas de depressão, irritabilidade, hiperatividade ou impulsividade.

2. Aceite a si mesmo e a suas limitações. O diagnóstico de TDAH pode ajudá-lo a entender por que você age de certa maneira, mas não é uma desculpa para comportamentos inadequados.

3. Procure pessoas que te aceitem. O adulto com TDAH pode sentir que aqueles em torno dele não compreendem o seu problema. Se essas pessoas sempre fazem você se sentir desconfortável ou inadequado, junte-se a outras pessoas com quem você se sinta respeitado.

4. Crie um sistema próprio para priorizar o seu dia. Treine fazer as suas escolhas em ordem de importância: veja o que realmente precisa ser feito e coloque os itens mais importantes em primeiro lugar.

5. Realize todas as suas tarefas e atividades em etapas. Adultos com TDAH estão frequentemente sobrecarregados com grandes projetos e tarefas. Muitas vezes isso faz com que os projetos fiquem inacabados ou sequer comecem. Em vez de olhar o projeto como uma longa e única tarefa a ser concluída, veja-o em etapas e não se preocupe com outra coisa até que complete o que estiver fazendo naquele momento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário