sexta-feira, 22 de março de 2013

Orgasmos múltiplos masculinos.1


Orgasmos múltiplos masculinos


Orgasmos múltiplos masculinos. Quem disse que somente as mulheres têm o privilégio de chegar ao clímax por diversas vezes seguidas? Os homens também podem consegui-lo, desde que deixam de crer que o orgasmo vem junto com a ejaculação. Embora normalmente sempre ocorram juntos, uma coisa não tem necessariamente a ver com a outra.

Para os que desejam fazer seus parceiros subirem pelas nuvens e para os garotos que desejam experimentar novas sensações, saibam que os orgasmos múltiplos masculinos são possíveis desde que haja certo esforço e controle das sensações previas a ejaculação.

Quando mais se atrasa a ejaculação, mais intensos serão os orgasmos. No começo será difícil controlar a ejaculação, porém com um pouco de pratica se consegue satisfatoriamente. Para conseguir, separe a ejaculação do orgasmo, respire lenta e profundamente, contraia o músculo que se encontra entre os testículos e o ânus.

Faça amor com movimentos lentos, desfrute do momento. Quando esteja próximo da ejaculação, detenha-se até que a sensação passe e então volte a movimentar-se até que queira novamente ejacular. Detenha-se novamente, relaxe todo o corpo, contraia o músculo citado acima e repita esse processo por umas quatro vezes.

Quando volte a investir em movimentos, seus testículos vibrarão e incharão e resultará num orgasmo. Quando consiga dominar esses passos, já estará pronto para uma experiência inesquecível. Invista novamente até ejacular.

Primeiramente, a ejaculação não esta relacionada ao orgasmos, então isto quer dizer que um homem pode ejacular sem ter o orgasmos, então vejamos o que é orgasmos.

Segundo Regiana Navarro Lins e Flávio Braga, “perda momentânea da consciência, que pode durar até um minuto e meio; alterações neuromusculares e endócrinas; vasodilatações generalizada; aumento da freqüência cardíaca e da pressão arterial; contrações musculares dos membros inferiores, do aparelho pélvico e circunvaginais; rubor. Isso é o orgasmo. Todas essas sensações vividas ao mesmo tempo.”

Após esta ampla definição do que é o orgasmo, verifica-se que o orgasmo é uma sensação neurológica, claro, também física, mas a ejaculação é algo estritamente físico.

Ao menos uma vez na vida o homem, após ejacular deve ter dito a si mesmo “gozei, mas não foi tão bom”, isso porque houve a ausência de orgasmo. A ejaculação e o orgasmo muitas vezes são eventos simultâneos, mas não quer dizer que uma coisa tem haver com a outra.

Para um homem obter orgasmos múltiplos, assim como as mulheres é uma questão de exercícios. Como o pompoarismo, os homens devem fortalecer o músculo pélvico. Veja agora alguns exercícios que podem ser praticados em casa:

Controlar o fluxo da urina;
Fazer o movimento de sobe e desce com o pênis ereto usando a força pélvica;
Tente este exercício agora o máximo de vezes que puder diariamente, contraia o músculo pélvico e também o anus por cerca de 20 segundos, depois relaxe por 1 minuto;
Contrair sempre a musculatura o máximo no maior tempo possível;
Esta é a musculação do pênis. A principio o homem sentira uma queimação e tremedeira, pois isto é uma questão de pratica e tempo. Contraia e exercite o quanto puder seus músculos pélvicos. São eles que lhe ajudarão a controlar a ejaculação, aumentado o tempo da ereção e lhe proporcionando maior prazer.

Uma coisa muito valida é não estar com a bexiga cheia durante a relação, para que você possa contrair o músculo sem problemas. O que faz a diferença neste exercício é que a ejaculação leva o homem ao estado de “dormência”, ao cansaço e ao termino da relação até que ele recarregue “as baterias”, pois a chave de tudo está nos testículos e no ânus, e este processo ajuda o homem a impedir a passagem do esperma para a ejaculação, prolongando sua ereção.

A musculação peniana não é tudo que o homem precisa para alcançar o prazer múltiplo, é necessário também o treino, e isto é feito através da masturbação.

Vejamos a seguir um texto do site Rede do Sexo onde há o passo a passo de como por em pratica com a masturbação.

“Para alcançar esse destacamento entre orgasmo e ejaculação existem basicamente dois métodos, com uma parte comum aos dois. A parte comum é se masturbar até o quase orgasmo e depois parar. Você não pode ir muito longe nessa masturbação, pois, existe o ponto de não retorno. Chegando a esse ponto não há mais como parar a ejaculação. Com o treino vai se aprendendo a chegar perto desse limite, porém, sem ultrapassá-lo. Fazendo dessa forma, se consegue ter um bom tesão, não tão forte quanto o do orgasmo em si, mas, bem gostoso. A medida que você vai brincando dessa forma, chegando perto do clímax e parando, o tesão aumenta, ao redor do quinto ou sexto o tesão já está consideravelmente aumentado. E se nesse ponto você vier a ejacular sentirá que o prazer foi multiplicado.


O primeiro método:

No primeiro método você deve ficar relaxado e se masturbar normalmente. A posição mais apropriada para isso, por experiência própria, é a de lado. Quando o orgasmo estiver chegando pare a masturbação e contraia a musculatura pélvica. Depois disso retorne a masturbação.

O segundo método:

Quando você contrai a musculatura pélvica, de certa forma você também está contraindo a próstata e com isso, forçando o esperma a ser expulso dela. Nesse método o que se deve fazer é expandir os músculos. Como expandir? Pelo mesmo processo que você usa para liberar a urina. E isso que se deve fazer para que a próstata não fique pressionada, e, por conseguinte, não aumente a pressão para a saída do sêmem. E sem a saída do líquido seminal você tem o orgasmo, todavia, não tem ejaculação, que é o nosso objetivo. Mesmo nesse método, é necessária uma forte contração quando se está perto do ponto de não retorno.”


RESPIRANDO PELA BARRIGA

Poucos minutos por dia de respiração pela barriga ensinarão ao organismo respirar profundamente, de forma involuntária (necessário durante o orgasmo). Quando você estiver no auge da empolgação sexual, esta habilidade será essencial no controle da ejaculação, expandindo as sensações do orgasmo por todo o corpo.

1- Sente em uma cadeira com as costas eretas, pés tocando o chão e de ombros bem abertos.

2- Coloque suas mãos sobre o umbigo e relaxe os ombros.

3- Inspire pelo nariz e sinta o baixo-ventre se dilatar na área do umbigo (abaixo e em volta) até que ele fique protuberante. Seu diafragma também irá baixar.

4- Mantendo o peito relaxado, expire com alguma força para encaixar de novo o baixo-abdômen, como se estivesse recuando o umbigo em direção à espinha. Sinta também o pênis e os testículos se levantarem.

5- Repita os passos 3 a 4, de 18 a 36 vezes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário