sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

Candidíase masculina ou peniana (balanopostite)



A candidíase no homem é comum, apesar de alguns não apresentarem sintomas claros ou não apresentarem todos os sintomas simultaneamente. O caso em que o homem tem candidíase, mas não apresenta sintoma algum parece ser mais um mito do que realidade.
Quando o crescimento do fungo é exageradamente grande, o homem apresenta sintomas similares ao da candidíase vulvovaginal.
É imprescindível manter em mente que a candidíase não é uma doença “que se pega”, mas sim uma condição que o próprio corpo desenvolve quando há um crescimento excessivo da população de um fungo que vive normalmente no corpo de todo mundo. Homens e mulheres, de qualquer idade, podem ter candidíase em diversas partes do corpo (genitais, boca, esôfago, pele em geral, bexiga, intestinos, unha, couro cabeludo, entre outras áreas menos comuns).
A candidíase é uma doença que aparece somente quando há um de dois fatores possíveis: baixa imunidade ou excesso de açúcar no sangue. Esses dois fatores podem ser causados por uma variedade de condições, citadas a seguir neste artigo.

Abaixo estão alguns dos mais comuns sintomas da candidíase peniana:

Candidíase masculina ou peniana (balanopostite)
- Dor durante a relação sexual;
- Sensação de queimação ao urinar;
- Assaduras na cabeça do pênis;
- Leve inchaço;
- Manchas ou placas brancas no pênis;
- Eventual corrimento semelhante ao sêmem.
As causas da candidíase em homens podem estar ligadas a fatores imunológicos ou relacionados ao nível de açúcar no sangue.

Veja abaixo uma lista de fatores que podem sozinhos ou combinados causar a candidíase masculina:


- Diabetes ou tendência a diabetes - o nível de açúcar no sangue é o fator principal que causa a candidíase em homens. Se você não tem diabetes, veja se tem casos na família e teste o nível de açúcar no sangue;
- Uso de drogas - maconha ou outras drogas imuno depressoras;
- Alimentação pouco saudável com alto nível de açúcar (o que inclui também massas brancas);
- Consumo de álcool, principalmente de cerveja - a cerveja contém malte de cevada, ingrediente que estimula o crescimento de fungos, por isso usado na cerveja para estimular a fermentação. A cândida é um fungo e se beneficia muito do consumo de malte de cevada, além do próprio álcool que contém açúcar;
- Alergias – muitas pessoas possuem alergias das quais desconhecem, por isso não rejeite a possibilidade de que sua candidíase não possa ser alérgica porque você “pensa” que não tem alergia alguma! As alergias mais comuns são com relação ao leite e glúten.
- Nível alto de estrogênio - Estrogênio é um hormônio que homens têm em menor quantidade, no entanto, devido a fatores como obesidade, homens podem produzir mais estrogênio, o que aumenta o nível de açúcar no sangue predipondo a candidíase.
- Doenças imuno-depressoras - AIDS e lúpus geralmente comprometem o sistema imunológico de uma forma muito intensa prejudicando a capacidade do organismo de combater microorganismos oportunistas como a cândida.
- Uso de medicação de uso continuado – Medicamentos diversos tem o poder de afetar a imunidade, de anti-depressivos até remédios para tratamento de outras condições.
- Uso de medicação com corticóides e antibióticos – esses medicamentos comprometem a capacidade do corpo de combater microorganismos, além de, no caso de antibióticos, aniquiliarem com a população de bactérias que ajudam o organismos a manter o equilíbrio como os lactobacilos vivos.
- Histórico passado de uso de medicação com alto impacto na imunidade – Uso de Roacutan por exemplo, mesmo que há muitos anos, compromete de tal forma as defesas do corpo que doenças como a candidíase se tornam mais fáceis de aparecerem depois de uma certa idade em que o corpo começa a enfraquecer naturalmente.
- Doenças ocasionais recentes – Uma gripe forte, um caso de anemia ou mesmo uma cirurgia podem ter afetado momentaneamente a imunidade e permitido a proliferação da cândida.

A candidíase não é considerada uma doença sexualmente transmissível e este fato não é comum. Para que a transmissão ocorra, geralmente o ato deve ocorrer no período em que a mulher está tendo uma crise e o homem precisa estar com a imunidade muito baixa.

É preciso diferenciar também se no seu cas0 a candidíase é esporádica, ou seja, se ela apenas apareceu uma única vez ou se ocorre de tempos em tempos e vai embora ou se sua condição é mais duradoura ou recorrente. A candidíase esporádica pode ser causada por fatores passageiros como uma gripe forte ou uso de antibióticos. Esses casos pode ser tranquilamente tratados com medicação farmacêutica como Fluconazol e pomadas.
Em casos mais duradouros, no entanto, é preciso encontrar a causa real do problema, que geralmente é uma das causas apontadas acima, e trabalhar no problema solucionando-o ou neutralizando-o no caso de condições que não possam ser facilment solucionadas como diabetes ou AIDS. Tratar a candidíase isoladamente sem consideração para com as causas é inútil pois o problema de origem continuará a dar vazão para futuros episódios de candidíase.
Ao ser diagnosticado com candidíase peniana, o homem deve abster-se do sexo até que a crise tenha passado.
ARTIGOS RELACIONADOS:
- A Candidíase no homem

- Qual o método utilizado para curar a candidíase sem remédios?
- A causa da minha candidíase vaginal (ou peniana) recorrente pode ser a candidíase intestinal?
-Candidíase tem alguma relação com a fibromialgia?

-Mais sobre Candidíase...


http://www.candidiasetemcura.com.br/livro1.htm

Nenhum comentário:

Postar um comentário