quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

Pênis com verrugas e cheiro forte

... pode indicar doenças na área íntima

Conheça os sinais de alerta para recorrer ao urologista

Por Carolina Serpejante - publicado em 15/01/2014


A região genital masculina merece muitos cuidados para se manter saudável. Entre eles, o uso do preservativo e a adoção de hábitos de vida saudáveis sem dúvida são as atitudes mais importantes de quem quer se cuidar. "A primeira dica é caprichar na higiene e ficar atento a qualquer sinal que possa indicar um problema", afirma o urologista Valter Javaroni, chefe do departamento de andrologia da Sociedade Brasileira de Urologia - regional Rio de Janeiro. Infecções do pênis e até mesmo DSTs são sinais muito precoces de sua instalação, basta você ficar atento aos sintomas:

Odores desagradáveis

 
Verrugas e manchas no pênis devem ser olhados com atenção
A primeira causa de cheiro ruim no pênis é a "sujeira" que pode ter ficado escondida entre a glande e o prepúcio, a camada de pele que recobre a glande. "Nos homens não circuncidados o prepúcio costuma abrigar germes dos mais diversos, requerendo, portanto, uma higiene íntima mais cuidadosa", diz o urologista Sylvio Quadros, chefe do Departamento de DST da Sociedade Brasileira de Urologia. Algumas doenças podem também causar odor desagradável: ulcerações penianas causadas por DST, inflamações por fungos ou bactérias e até câncer de pênis numa fase mais avançada.
 A limpeza do pênis no banho envolve puxar o prepúcio (pele que recobre a glande ou cabeça do pênis) até o aparecimento total da glande, passar água com espuma de sabão ou sabonete sobre a superfície da mucosa e/ou pele suavemente, até sair toda a camada de gordura acumulada. "A higiene na área deve ser feita com água e sabonete neutro (glicerina ou coco), evitando produtos que destruam as bactérias naturais e protetoras", diz o urologista Valter Javaroni, chefe do departamento de andrologia da Sociedade Brasileira de Urologia - regional Rio de Janeiro. Ele ressalta que o sabonete íntimo feminino não deve nunca ser usado para a higiene do pênis, uma vez que ele foi feito para outro tipo de pele e órgão. Segundo os especialistas, se o odor persistir mesmo após a higiene adequada, o melhor é procurar um médico.

Ardência ao urinar

As doenças no pênis no geral não se relacionam com seu tamanho ou as suas dimensões
Independentemente do desconforto ser mais ou menos intenso, a ardência uretral pode ser sinal importante de inflamação na uretra ou bexiga. Se a ardência estiver acompanhada de secreção saindo pelo canal, pode indicar uretrite. "Significa que um germe ao qual você foi exposto se instalou na uretra", afirma o urologista Valter. O especialista afirma que a forma mais comum de contágio é pelo sexo sem proteção, sendo infecções por clamídia, ureaplasma e gonococo (causadora da gonorreia) as mais comuns. "Diante desses casos é fundamental um diagnóstico preciso por meio de exames laboratoriais, a fim de buscar o tratamento pertinente", completa o urologista Sylvio.

Manchas no pênis e bolsa escrotal

"Caso surjam manchas feridas no pênis ou na bolsa escrotal e elas persistam por mais de 48 horas após a atividade sexual, procure um médico", declara o urologista Valter. O médico irá analisar a lesão e descobrir qual o possível causador: vírus, bactéria ou fungo. "Em alguns casos pode solicitar exames de sangue que auxiliam na confirmação da suspeita de um agente causador", explica. Os especialistas lembram que qualquer mancha deve ser investigada, uma vez que podem indicar desde DST até um prenúncio de câncer.

Pênis torto

 
Visite um médico ao menor sinal de alteração
Há indivíduos que apresentam pênis torto congênito e, apesar de se tratar de uma variante anatômica, não é uma doença. "Entretanto, geralmente entre a quarta e sexta décadas de vida, algumas pessoas podem experimentar esse problema em razão da doença de Peyronie", explica o urologista Sylvio. Segundo os especialistas, a doença afeta cerca de 5% dos homens e é causada pelo acúmulo de tecidos no revestimento dos corpos cavernosos - duas estruturas cilíndricas que compõe o pênis. É importante ressaltar que a doença de Peyronie acontece quando o pênis começa a entornar em algum ponto de sua extensão, ficando com formato de "L". Dessa forma, pessoas cujo pênis como um todo é mais voltado para um lado ou outro não tem um problema - no geral, isso acontece porque o pênis se acostuma à posição em que é deixado dentro da cueca.
 "O tratamento para doença de Peyronie até hoje é inconsistente e não há até então nenhuma droga que, de maneira segura, possa reverter o processo do encurvamento peniano", explica Sylvio. Naqueles casos em que a angulação do pênis não permite a penetração, estaria indicado o tratamento cirúrgico. De qualquer forma, o urologista saberá orientá-lo para que essa situação afete minimamente sua vida sexual.

Odor e consistência do sêmen

Usar camisinha e manter higiene do pênis é fundamental para evitar DSTs
  O sêmen é o produto da secreção de diversas glândulas, como próstata e vesícula seminal. Os espermatozoides são conduzidos e ao mesmo tempo alimentados pelo sêmen até chegar ao interior do útero, propiciando excelência na concepção. "Quando um germe adquirido por contato sexual prolifera na uretra e atinge próstata, vesículas seminais ou o epidídimo (órgão vizinho aos testículos) pode modificar o aspecto do sêmen tornando-o mais espesso, mal-cheiroso ou com sangue", completa Valter Javaroni. O espermograma é o exame que permite a análise física e bioquímica do sêmen, devendo ser realizado sempre que há modificação do aspecto normal deste, seja cor, consistência ou mesmo do cheiro característico.

Coceira

Na maioria das vezes a coceira se deve a infestação por diversos tipos de fungos ou protozoários, uma vez que a genitália é um ambiente úmido, propício à proliferação desses micro-organismos. O mesmo conselho ajuda no caso dos odores e coceiras persistentes. Percebendo um cheiro desagradável seguido ou não de coceira e que persistam mesmo com os cuidados de higiene, busque ajuda do medico. "O excesso de fungo pode ser o motivo, mas não se automedique, para não atrapalhar o diagnóstico", explica o urologista Valter.

Verrugas e feridas

O espermograma é o exame que permite a análise física e bioquímica do sêmen, devendo ser realizado sempre que há modificação do aspecto normal deste
Se um dia você perceber uma ferida ou verruga em seu pênis, sob qualquer circunstância, procure um médico. "As verrugas genitais, causadas na sua grande maioria pelo HPV, podem estar relacionadas com câncer genital, anal e também de laringe, tanto nos homens quanto nas mulheres", explica o urologista Sylvio. Daí a necessidade de que sejam tratadas desde o inicio. Feridas podem ser um sinal de outras doenças sexualmente transmissíveis, principalmente se não cicatrizarem. "Essas ocorrências devem ser diagnosticadas e tratadas com o mais rápido possível", diz o especialista. Além disso, completa o urologista Valter, nesses casos é extremamente contraindicado o uso de pomadas com corticoides, já que o produto pode estimular a multiplicação do vírus do HPV.

Tamanho do pênis

Muitas homens tem dúvidas se o tamanho do pênis é normal. E a resposta provavelmente é sim. "As doenças no pênis no geral não se relacionam com as suas dimensões", afirma o urologista Sylvio. Ele ser mais ou menos extenso, com um diâmetro maior ou menor, de nada interfere na saúde. "Porém, pode acontecer de o pênis começar a diminuir progressivamente, indicando algum de tipo de lesão nas suas estruturas, o que deve ser investigado clinicamente." Nessa linha, é importante lembrar que inchaços na região também merecem atenção.

Função sexual

 O principal sinal de comprometimento das funções sexuais é a insatisfação com o próprio desempenho. Isso se deve, segundo Sylvio Quadros, fundamentalmente a quatro situações:  diminuição importante ou ausência completa do interesse pelo sexo; incapacidade do pênis de se tornar suficientemente ereto para a penetração; o pênis consegue ereção plena, porém a perde durante o ato sexual, mesmo antes de chegar ao orgasmo; a ereção é satisfatória mas o orgasmo acontece fora do controle, antes da vontade manifesta da pessoa. Em qualquer um desses cenários, a investigação clínica se torna fundamental para a resolução do problema. Não custa lembrar que os fatores de risco para alterações da função sexual são pressão alta, diabetes, colesterol alto, obesidade, sedentarismo, tabagismo, depressão, entre outros. "Mesmo com os avanços da medicina moderna, o melhor tratamento continua sendo a prevenção", diz o urologista Valter. Converse com um medico e siga corretamente as orientações - afinal, quem se cuida pode manter-se sexualmente ativo por toda a vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário