sexta-feira, 15 de agosto de 2014

Por que o sexo esfria



Recentemente tornou-se claro, que algumas pessoas têm disfunção de desejo sexual.
Os desejos são definidos como a freqüência com que cada um de nós participa de atividades sexuais.
Estudos realizados sobre o comportamento sexual no Brasil, demonstraram ser normal homens e mulheres pensarem em sexo com alguma freqüência.
O desejo sexual depende tanto do pleno funcionamento orgânico como também do psicoemocional.
É razoável que exista uma faixa normal de desejo em todos nós , tal como existe uma faixa normal de necessidade de sono e de outras necessidades fisiológicas.
Deve-se suspeitar de algum problema emocional ou orgânico quando o desejo de atividade sexual é extremamente freqüente ou extremamente infrequente.
A natureza do amor muda no decorrer do tempo por varias razões ,não apenas porque a paixão acaba , mas pela rotina monótona , por problemas financeiros, criação dos filhos, preocupação com a saúde e outras atribuições.
No relacionamento intimo , a confiança vem da suposição básica de que nenhum dos dois quer magoar o outro, isso não quer dizer que eles nunca se magoem involuntariamente; os sentimentos feridos são inevitáveis em quase todos os relacionamentos, fazendo com que os casais não se procurem tanto quanto antes.
Os terapeutas sexuais têm muita consciência desses problemas.
Técnicas de terapia comportamental , combinadas com exercícios para estimular a libido são empregadas para promover uma nova dimensões do desejo e da fantasia , melhorando assim quadros de disfunções sexuais que impediam o pleno exercício da sexualidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário