segunda-feira, 9 de março de 2015

Dúvidas sobre tamanho do pênis


Tamanho de pênis é uma questão muito relativa. A maioria dos homens que mede o pênis acaba medindo de forma incorreta, gerando conclusões equivocadas a respeito do próprio pênis.
Como medir o pênis? O comprimento deve ser medido com o homem em pé e com o pênis ereto, ou seja, duro. A medida deve ser feita na parte de cima do pênis, desde sua base (forçando a régua contra o osso púbico) até a ponta da glande (cabeça do pênis).
Com relação ao tamanho do pênis, o comprimento médio do pênis em estado flácido varia de 9,0 a 9,5 centímetros, a média do comprimento do pênis ereto varia de 12,8 a 14,5 cm e o perímetro médio do pênis varia de 10,0 a 10,5 centímetros. 
(International Journal of Impotence Research (2008) 20, 519–529)
A maior parte das pessoas desconhece que a profundidade da maioria das vaginas varia de 9 a 12 centímetros e que a área mais sensível da vagina fica localizada aproximadamente nos primeiros 3 centímetros.
Desconhecem também que um pênis avantajado não leva vantagem nenhuma em relação a prazer e satisfação feminina, pelo contrário, provocam dor e chegam a machucar a parceira (geralmente é preciso que o casal se adapte a algumas posições para que a parceira não sinta dor ou seja machucada).
Estas inseguranças quanto ao tamanho do pênis levaram ao surgimento de uma indústria voltada para o seu aumento, com sérios riscos relacionados. Tenho recebido muitos pacientes em meu consultório com traumas e/ou deformidades no pênis por terem utilizado substâncias (para aumento de diâmetro), exercícios e aparelhos que prometiam muitos resultados, sem orientação e acompanhamento médico.
Oriento que não faça nada neste sentido sem orientação e acompanhamento médico com um urologista. Somente o médico poderá julgar a necessidade ou não de um tratamento específico e mais seguro.
Em algumas situações (como temperatura fria, nervosismo, prática de atividades físicas), o pênis e os testículos são tracionados por um músculo, onde há diminuição involuntária no comprimento do pênis flácido, que não deve ser confundido com o seu tamanho real. Da mesma forma, em pacientes obesos, o pênis pode estar “embutido” na gordura localizada na região, dando a falsa impressão de ser pequeno.
São raros os casos de pênis pequeno ou fino. Na maioria das vezes, trata-se de uma impressão equivocada do tamanho do pênis flácido, não correspondendo ao tamanho real. O tamanho durante a flacidez não determina o tamanho durante a ereção. Para exemplificar esta questão, homens com tamanho de pênis flácido diferentes podem ter o mesmo tamanho de pênis quando ereto, onde o percentual de aumento de tamanho flácido para ereto é maior no que tem o pênis flácido menor (ou seja, há um maior aumento de tamanho entre os estados flácido e ereto) e este percentual de aumento é menor no que tem o pênis flácido maior (ou seja, há pouco aumento de tamanho entre os estados flácido e ereto).
Outra dúvida é com relação à estatura. Homens de baixa estatura podem ter pênis maiores que homens de alta estatura e vice-versa. Em diversas pesquisas realizadas em todo o mundo, ficou demonstrado que a grande maioria dos homens que procuram auxílio médico por julgar ter um “pênis pequeno”, na realidade tem um pênis de tamanho normal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário